Mobilidade Urbana – Como Colaborar?

A cada ano o número de carros cresce no Brasil, aumentando não só o trânsito, mas poluindo cada vez mais o meio ambiente. Nesta semana o assunto vem à tona com a ação de conscientização da mobilidade urbana, onde as pessoas optam por trocar seus carros por bicicletas, utilizar transportes públicos ou contar com caronas solidárias.

A história da ação começou com o Dia Mundial Sem Carro na França, em 22 de setembro de 1997. Na primeira etapa foi possível unir 760 cidades e no ano seguinte esse número já havia passado para 1.683 cidades participantes. Pelo alto grau de interesse da população, criou-se uma semana inteira de mobilidade. A ideia gerou resultados tão incríveis que outros países começaram a implantar essa semana de sustentabilidade e respeito ao meio ambiente.

Aqui no Brasil, o projeto se instalou em 2001, envolvendo 11 cidades, a cidade de São Paulo participa desde o ano de 2005. Após implantar tal movimento, notou-se que tirar grande parte dos carros das ruas não era benéfico apenas para o trânsito, mas também para trabalhar pontos importantes, como saúde, qualidade de vida, poluição, orçamento e redução de acidentes. A partir de 2010, o Brasil decidiu mesclar o Dia Mundial Sem Carro com a Semana da Mobilidade Urbana.

Por meio da Mobilidade Urbana, cria-se um conceito de que projetos imobiliários e empresariais também podem colaborar com o meio ambiente e a sustentabilidade, melhorando a vida de todos para um planeta mais saudável. Com isso, mais uma vez a Brookfield Incorporações sai na frente com projetos imobiliários de alto padrão de qualidade, projetados especialmente para a Mobilidade Urbana, com foco em reduzir o uso de automóveis nas ruas. Conheça os empreendimentos Brookfield que apoiam a Mobilidade Urbana com diferenciais modernos e atrativos.

Tomada para Recarga de Carros Elétricos:

Bicicletário:

Importante ressaltar que já existe uma lei que torna obrigatória a previsão de vagas para bicicletas em condomínios residenciais. A lei 15.649, de 5 de dezembro de 2012, altera o código de obras da Cidade de São Paulo. O Artigo 1º do item 13.3.4 do Anexo I da Lei nº 11.228, de 25 de junho de 1992, passa a exibir a seguinte redação:

“13.3.4 Deverão ser previstas vagas para veículos de pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida, motocicletas e bicicletas, calculadas sobre o mínimo de vagas exigido pela LPUOS, observando a proporcionalidade fixada na Tabela 13.3.4.”

Tabela 13.3.4 – Porcentagem de vagas destinadas a pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida, motocicletas e bicicletas.

Empréstimo de Bicicletas:

  • Brookfield Center Pinheiros

Conversamos com Ana Góes, Superintendente de Desenvolvimento de Produto da Brookfield Incorporações, para conhecer melhor os projetos que estão incentivando a Mobilidade Urbana nas principais cidades do País.

1. Como surgiu a ideia de aplicar ações de Mobilidade Urbana nos empreendimentos Brookfield?

Surgiu da observação da sociedade e mudança de comportamento das pessoas. No passado, pouco se falava deste conceito, mas hoje em dia as pessoas estão mais abertas a iniciativas como estas.

Em 2011, fomos pioneiros ao pautar toda a campanha baseada na Mobilidade Urbana para o lançamento do Brookfield Home Design – Brooklin.

2. Você acredita que o brasileiro se preocupa com a sustentabilidade e o meio ambiente, optando por morar em empreendimentos como estes?

Sim. Hoje existe uma conscientização muito grande por parte da população. As crianças de hoje em dia cobram bastante a nossa geração em relação ao nosso engajamento com as atividades sustentáveis.

3. Como você imagina os futuros empreendimentos Brookfield? Todos eles serão planejados levando em conta a sustentabilidade?

Imaginamos produtos muito focados na conscientização ambiental, com conceitos de eficiência energética – foco do futuro -, Mobilidade Urbana e também de “concentração” de deslocamento urbano, diminuindo as distâncias entre lazer,trabalho e moradia. Um exemplo dos nossos produtos é o Horizon Residence Premium, primeiro empreendimento com certificação AQUA, em Campinas. Foi desenvolvido, desde a parte de projetos, para gerar economia de recursos naturaise, agora durante sua operação, vai garantir aos moradores menor gasto com energia e água, por exemplo. A Mobilidade Urbana também é uma preocupação. Há 144 vagas de bicicletas na garagem para estimular o uso de transporte alternativo.